Alerta total em Minas para casos da febre do Nilo; o vizinho Espírito Santo já tem notificações

Via: BHAZ

A proximidade de Minas com o Espírito Santo, onde foram registrados casos da doença febre do Nilo, transmitida pelo mosquito do gênero Culex (pernilongo), colocou em alerta autoridades sanitárias do estado. Apesar de Minas não apresentar casos suspeitos, o objetivo é reforçar a atenção e a vigilância para a possibilidade do surgimento de casos suspeitos.

A febre do Nilo ocidental é originária do Egito, Norte da África, causada por infecção viral que pode ser assintomática ou com sintomas de distintos graus de gravidade – que variam desde febre e dor muscular, até encefalite grave. Em seres humanos, normalmente é assintomática ou com sintomas considerados leves, que podem ser febre aguda de início abrupto, mal-estar, náusea, vômito, dor nos olhos, dor de cabeça e mialgia.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, apenas 20% das pessoas infectadas desenvolvem sintomas e, normalmente, eles são leves. Apesar disso, pessoas acima dos 50 anos são mais propícias a desenvolver as formas mais graves da doença. Mas menos de 1% das pessoas infectadas apresentam sintomas neurológicos considerados sérios, como a encefalite.

Ainda assim, no Brasil, a febre do Nilo é considerada uma doença de notificação compulsória. O tratamento, de acordo com a médica-infectologista do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Minas) da SES-MG, Tânia Marcial, é apenas de suporte já que não existe medicamento específico para combater o vírus.

 

Não existe um medicamento específico para combater o vírus, que é um arbovírus, assim como os vírus da dengue, zika e chikungunya. Portanto, o tratamento realizado é o de suporte, podendo ser necessária internação em unidade de terapia intensiva para os casos mais graves”, afirma.

 

A Secretaria de Saúde recomenda ainda que, caso um indivíduo apresente sintomas depois de ter se deslocado para áreas com registro de circulação do vírus, procure uma unidade de saúde para avaliação. Como se trata de uma doença transmitida por um vetor, também é recomendada o uso de repelentes em caso de viagens a áreas com casos suspeitos ou circulação do vírus, o que também se aplica para a prevenção de outras doenças transmitidas por vetores.

Anúncios

Segundo a Veja, Bolsonaro avalia participar de debates, apenas se conseguir ir ao segundo turno

VIA: VEJA

À la Collor

Aos que desejam ver Jair Bolsonaro em um confronto direto com Ciro Gomes, um aviso: só se ambos chegarem ao segundo turno. Bolsonaro avalia não participar de debates até lá.

Esta e outras notas com informações exclusivas na edição de Veja desta semana, já nas bancas.

Gasolina aumenta de novo nas refinarias nessa sábado

Com a alta, o preço do combustível nas refinarias passará de R$ 1,9521 para R$ 1,9873 por litro a partir deste sábado (8).

A Petrobras elevou em 1,80% o preço da gasolina comercializada nas refinarias. O reajuste vale a partir deste sábado (8). Com a alta, o preço da gasolina A nas refinarias passará de R$ 1,9521 para R$ 1,9873 por litro. Na quinta (7), a Petrobras havia reduzido em 0,48% o preço da gasolina.

O preço do diesel segue congelado a R$ 2,0316 por litro desde 1º de junho, quando a estatal reduziu em R$ 0,07 o preço. O compromisso foi originado da greve de caminhoneiros, iniciada no dia 21 de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era a redução no preço do diesel.

Política de preços dos combustíveis
A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente.

Em março deste ano, a empresa mudou sua forma de reajustes, e passou a divulgar preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias — e não mais os percentuais de reajuste.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 51,27% e, o do diesel, de 49,92%.

Após pedido de FHC, empresas usadas pela Odebrecht, deram Propina ao tucano

Globo

Duas empresas ligadas ao Grupo Petrópolis, usadas pela Odebrecht para pagamentos ilegais de caixa 2 a políticos e investigada pela Lava-Jato, fizeram, em 2010, doações ao candidato ao Senado tucano pelo Mato Grosso Antero Paes de Barros Neto. Esses recursos foram supostamente o resultado de um pedido do ex-presidente Fernando Henrique a Marcelo Odebrecht. As informações foram obtidas por meio de um cruzamento dos dados da planilha paralela da Odebrecht, apreendida na 23ª fase da Lava-Jato, e a prestação de contas do candidato tucano. A doação foi legal.

 

Caixa gastou R$ 17 milhões em evento com micareta, atores globais e Cafu

Ex-cantor da Banda Eva, Bruno de Lucca, Luiggi Barricell e Renata Fan participaram de festa

VIA: FOLHA

A Caixa gastou R$ 16,6 milhões para reunir, em maio, 6.000 funcionários no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Encerrado com um micareta do cantor Saulo (ex-banda Eva) e apresentado por artistas de novelas da Globo, o evento foi montado para divulgar as metas da instituição em 2018, algumas bastante austeras: corte de R$ 2,5 bilhões em custos e fechamento de cem agências.

Como noticiou a Folha, o banco levou para a capital federal seus gestores nos 26 estados e os vestiu com a “camiseta 9 da Seleção Caixa”, em alusão à Copa e ao lucro operacional líquido de R$ 9 bilhões, almejado para este ano. Para isso, pagou R$ 6,5 milhões por 5.716 passagens aéreas de ida e volta.

O ator Bruno de Lucca foi um dos mestres de cerimônia de evento da Caixa e recebeu R$ 60 mil – Eduardo Anizelli – 25.mar.2017/Folhapress

Como o evento começou de manhã e se estendeu pela noite de 16 de maio, uma quarta, foi necessário pagar R$ 2 milhões por 5.868 diárias de hotel.

Comida e bebidas servidas no estádio consumiram mais R$ 1 milhão. Outros R$ 6,5 milhões foram destinados à montagem da estrutura e à organização do evento, batizado de “Seleção Caixa: em campo pelo Brasil”.

Receberam convites diretores, superintendentes, gestores, gerentes-gerais e de filiais da Caixa, o que motivou um protesto de funcionários de menor escalão do lado de fora.

Do lado de dentro, os convidados assistiram a uma palestra motivacional do ex-jogador Cafu que custou R$ 78 mil. A Caixa afirmou à Folha que ele foi chamado para “instigar os participantes sobre o prazer de ser um vencedor”.

O evento teve como mestres de cerimônia os atores Bruno de Lucca e Luiggi Barricelli além da apresentadora Renata Fan, cujas participações custaram, respectivamente, R$ 65 mil, R$ 60 mil e R$ 50 mil.

A Folha obteve o detalhamento das despesas por meio da Lei de Acesso à Informação. Na época do evento, a Caixa não forneceu os dados.

O banco não informou quanto pagou pelo show de Saulo, que subiu ao palco por volta das 20h e mesclou sucessos do axé com versos clássicos da música brasileira, a exemplo de “Viver e não Ter a Vergonha de Ser Feliz”, de Gonzaguinha. Justificou que o cachê do cantor foi bancado pela Elo Cartões, da qual é acionista —a Elo não se pronunciou.

Os convidados eram quase 100% dos quadros da Caixa, mas houve exceções. Foram chamados o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, e outros dois dirigentes da instituição; o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), fora três ministros de Temer: Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento) e Joaquim Lima (Secretaria-Geral da Presidência).

A Caixa afirmou que o evento foi uma “reunião de trabalho” para apresentar aos gestores “novos desafios e valorizar a participação estratégica de cada um na construção dos resultados.”

“O conselho diretor da Caixa demandou e foi informado sobre todos os passos envolvidos na organização do evento”, afirmou a Superintendência Nacional de Promoção de Eventos.

A Caixa acrescentou que eventos de mesma natureza foram realizados por alguns de seus concorrentes, entre eles o Itaú e o Santander.

“O Banco do Brasil reuniu 6.000 funcionários na Allianz Parque, em São Paulo, com o mote “Lidera “” Líderes da Nova Era”, e contou com a participação de palestrantes como o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles e o maestro João Carlos Martins e show de encerramento da banda Capital Inicial.”

Lula será lançado candidato nessa noite

Candidatura de Lula será lançada nesta sexta-feira, em Contagem (MG); vídeo da campanha defende a tese de que o Brasil pode voltar a ser feliz, depois do caos econômico e social trazido pelo governo golpista de Michel Temer e FHC; por meio de uma carta, que vem preparando há alguns dias, Lula dirá que quer voltar a ser presidente para “acabar com o sofrimento do povo brasileiro”; confira o vídeo

BRASÍLIA (Reuters) – O principal personagem não estará presente de carne e osso, mas o PT aposta na magia que ainda envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para mobilizar a militância no lançamento da pré-candidatura dele, nesta sexta-feira, em Contagem (MG), na tentativa de demonstrar unidade sobre a ideia de Lula candidato.

O tom do evento é emocional, uma convenção do partido sem o candidato, mas com o espírito de Lula. O carismático ex-presidente, preso há dois meses em Curitiba, falará aos militantes por meio de uma carta, que está sendo chamada de “Manifesto ao Povo Brasileiro”.

APÓS ARRUINAR A ECONOMIA, TEMER ABRE CRISE CAMBIAL: DÓLAR PERTO DE R$ 4

Com a economia em ruínas, o governo Temer agora ameaça lançar o país numa crise cambial que pode reeditar o caos de Parente em escala ainda mais dramática; o dólar está disparando no país -acumula alta de 15,8% frente ao real neste ano; na manhã desta quinta (7), estava beirando o valor-símbolo de R$ 4, sendo negociado a R$ 3,91, apesar das intervenções do BC 

Via: 247 com agências Com a economia em ruínas, o governo Temer agora ameaça lançar o país numa crise cambial que pode reeditar o caos de Parente em escala ainda mais dramática. O dólar está disparando no país -acumula alta de 15,8% frente ao real neste ano. Na manhã desta quinta, estava beirando o valor-símbolo de R$ 4, sendo negociado a R$ 3,91, apesar das intervenções do BC .

Ontem, um dos maiores “gurus” econômicos globais, o egípcio Mohamed El-Erian escreveu em seu perfil no twitter que depois de Argentina e Turquia, o Brasil será o próximo a enfrentar um distúrbio no mercado de câmbio.  Ele destacou que a recente queda do real coloca o Banco Central em uma posição bastante complicada. “E há pouco espaço para erros, já que sua capacidade de resposta está sendo monitorada de perto por investidores nacionais e estrangeiros”, destacou.

Os indicadores desastrosos da economia não param de ser divulgados, um após outro. Ontem, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou que as vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias somaram 3.286 unidades no país em maio. O número representa uma queda de 20,6% em relação a abril e 15,8% na comparação com maio de 2017. A Anfavea também anunciou que a produção de automóveis, veículos leves e caminhões e ônibus recuou 15,3% em maio, para 212,3 mil unidades, na comparação anual. Em relação ao mês de abril, a retração foi ainda maior, de 20,2% – uma perda nominal de 53,8 mil unidades.

Também ontem saíram os números referentes aos preços do leite. Os preços do leite no spot (negociação entre os laticínios) registraram forte alta após o fim da greve dos caminhoneiros. Conforme levantamento do MilkPoint, na segunda quinzena de maio, antes do início da paralisação, o litro no spot estava em R$ 1,53 por litro, na média nacional. Atualmente, está em R$ 1,66, ou seja, houve alta de 8,5%. Os preços no spot são negociados quinzenalmente pelas empresas.

Em parte, os números são resultantes do caos de Pedro Parente, que levou o país à quase paralisação depois da reação dos caminhoneiros à irresponsável política de preços dos combustíveis; mas inserem-se no contexto amplo da gestão ruinosa da economia, como o demonstra o risco de crise cambial.

Cabo Júlio é preso em operação que investiga desvio de dinheiro

Via: BHAZ

O deputado estadual Cabo Júlio (MDB) se entregou na noite dessa quinta-feira (7) e já está cumprindo a pena a qual foi condenado. O parlamentar está no 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros, na região da Pampulha, após se apresentar em uma delegacia da Polícia Civil.

Por determinação judicial, o parlamentar não precisará ser algemado. Cabo Júlio foi condenado a quatro anos de prisão por improbidade administrativa. A prisão ocorreu em decorrência da Operação Sanguessuga, que investiga desvio de dinheiro público por meio de esquema onde parlamentares teriam recebido propina quando ambulância haviam sido compradas.

Ainda não foi informado se a pena será cumprida no Batalhão ou se o o parlamentar ficará por lá até segunda ordem. Em nota, a assessoria do deputado afirmou que ele “está sereno e acredita que a Justiça deferirá o pedido de liberdade”. Eles também acreditam na mudança da decisão.

A prisão do Cabo Júlio foi autorizada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) um um despacho do desembargador Ney Bello.

Antes de se entregar, o deputado gravou um vídeo e compartilhou nas redes sociais.

‘Vaquinha’ na internet para Lula arrecada R$ 44 mil no primeiro dia

Plataforma virtual lançada pelo PT conquista 556 doadores em um dia

Via: O GLOBO

SÃO PAULO — Com o slogan “Lula: o Brasil feliz de novo”, o PT lançou na quarta-feira o ambiente digital para que simpatizantes do partido e eleitores doem dinheiro para a pré-candidatura à Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva, preso depois de ser condenado, em segunda instância, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, ele está inelegível, mas ainda assim pode solicitar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o registro da candidatura. Até as 21h de ontem, R$ 44.891 já haviam sido arrecadados, em um total de 556 doadores.

Caso uma pré-candidatura não seja confirmada em agosto, no prazo final de registro, a legislação eleitoral prevê que todo o dinheiro arrecadado deverá ser devolvido aos doadores.

No site da “vaquinha virtual”, quem quiser colaborar pode optar por valores que variam de R$ 10 a R$ 1.064. Quem pretende doar mais precisa voltar à página após o prazo de 24 horas. Ainda são cobradas taxas de 8% do valor doado para quem fizer a transação por meio de cartões de crédito e débito. Quem pagar via boleto terá que desembolsar R$ 5,89 e uma taxa de 4% sobre o valor doado. O financiamento coletivo foi aprovada na reforma política de 2017.

O processo, que lembra o de uma vaquinha, funcionará em duas etapas: até o dia 15 de agosto (prazo final para o registro das candidaturas), estarão disponíveis as campanhas de doações para pré-candidaturas. Somente após esse período, a arrecadação passará a ser feita para as candidaturas já oficializadas.

Outros pré-candidatos à Presidência já lançaram plataformas semelhantes. A mais bem-sucedida até agora é a de João Amoêdo (Novo), que já recebeu mais de R$ 200 mil. O presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) arrecadou pouco mais de R$ 1 mil, por meio da página do partido. A plataforma própria de colaboração ainda não está no ar.

Já Álvaro Dias (Podemos) conseguiu R$ 11 mil, de 84 doadores, A pré-candidata da Rede, Marina Silva, anunciou que vai lançar a plataforma de financiamento coletivo depois da Copa do Mundo. Ela terá o apoio do mesmo grupo que construiu o sistema de financiamento coletivo mais bem-sucedido nas últimas eleições, a da campanha de Marcelo Freixo à prefeitura do Rio. Além disso, o partido já recebe doações por meio de sua página oficial. O tucano Geraldo Alckmin ainda não lançou o sistema próprio e, por enquanto, foca a arrecadação virtual no âmbito partidário, já que também é presidente do PSDB. Ciro Gomes (PDT) vai lançar o sistema amanhã, enquanto Jair Bolsonaro (PSL) ainda não anunciou os planos para o setor.

 

Ultradireitista alemão nada em lago e ativista rouba suas roupas; ‘nazis não merecem diversão’

Alexander Gauland, polêmico político do partido Alternativa para a Alemanha, foi escoltado seminu até sua casa depois do episódio; nas redes sociais, alemães se dividiram entre a gozação e a cautela em relação ao caso

VIA: ESTADÃO

BERLIM – Um proeminente líder da extrema direita da Alemanha, que se refere ao período nazista como “cocô de pássaro” em relação aos mais de 1.000 anos da história do país, teve suas roupas roubadas enquanto nadava em um lago perto de sua casa, em uma tarde recente.

O ladrão teria gritado algo como “nazistas não precisam de mergulhos de diversão”. Quando o político Alexander Gauland, co-líder do partido Alternativa para a Alemanha (AfD, em alemão), saiu da água o ladrão já tinha fugido e alguém tinha chamado a polícia.

Alexander Gauland, co-fundador do ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD) foi alvo de pegadinha de ativista político (AP Photo/Michael Sohn)

O episódio desencadeou uma onda de gozação em razão do infortúnio de Gauland, mas também foi alvo de críticas nas redes sociais. Imagens do político encharcado e seminu sendo escoltado de volta para casa usando apenas um calção colorido de natação se espalharam rapidamente na internet e deram origem à hashtag #bathingfun (mergulho de diversão, em tradução livre).

“Meus pertences foram roubados enquanto eu estava na água e outras pessoas que também estavam nadando chamaram a polícia sem me perguntar antes”, relatou Gauland, de 77 anos, ao Märkische Allgemeine, jornal de sua cidade, Potsdam.

Extrema direita alemã cria time de futebol próprio no Parlamento

Foi a segunda vez em menos de uma semana que o líder da extrema direita esteve nos noticiários da Alemanha. No fim de semana, ao falar para uma multidão em festa da ala jovem de seu partido no Estado de Turíngia, ele fez o insólito comentário sobre a era nazista que foi amplamente condenado por menosprezar o Holocausto.

Depois do episódio no lago, ocorrido na semana passada mas relatado apenas recentemente nas redes sociais, os internautas tiveram um dia agitado ao comentar o assunto. “1.000 anos de dignidade em uma imagem”, escreveu um usuário no Twitter. “Forma criativa de resistir à extrema direita na Alemanha”, disse outro.

 

Mas nem todos riram do episódio. “Todas essas pessoas que estão retuitando as fotos de Gauland em roupas de banho hoje e amanhã vão querer defender nossos direitos básicos e dignidade humana: por favor, pensem novamente”, tuitou Jochen Bittner, um comentarista de política e cultura europeia.

Outras pessoas alertaram que as imagens do líder político com pouca roupa, embora divertidas, não podem servir de distração para seus comentários revisionistas. “Não mostraremos a foto indigna de Gauland”, informou Ulf Poschardt, editor do diário Die Welt, principal jornal do império midiático alemão Axel Springer.

+ Helio Gurovitz: O avanço do populismo na Europa

Gauland, ex-membro da conservadora União democrata-cristã (CDU), partido da chanceler Angela Merkel, foi um dos fundadores da AfD e está acostumado a envolver-se em temas polêmicos. No ano passado, ele afirmou que alemães deveriam “ter orgulho” do que os soldados do país conquistaram durante a 1ª Guerra e a 2ª Guerra.

Em outro momento, ele brincou sobre deportar Aydan Özoguz, um político alemão de Hamburgo com origem turca, para Anatólia. Em 2016, ele ofendeu o jogador da seleção masculina de futebol do país Jérôme Boateng, que é negro. “As pessoas consideram Boateng um bom jogador, mas não o querem como seu vizinho”, disse Gauland.

Deputada alemã critica refugiados nas redes sociais e mensagem é removida graças a nova lei

O polêmico líder da extrema direita, que nasceu na Alemanha Oriental e fugiu para a Alemanha Ocidental aos 18 anos, também já afirmou que “nem todo mundo que tem um passaporte alemão é (um cidadão) alemão”, ao se referir às pessoas com origem não alemã. Ele também já defendeu um veto a muçulmanos similar ao que o presidente dos EUA, Donald Trump, tentou implementar no país.

Em relação ao ladrão de suas roupas, Gauland disse que pretende dar queixa quando o culpado for localizado pelas autoridades. Ele também precisou trocar todas as chaves de sua casa já que suas chaves estavam na calça que foi roubada, de acordo com suas declarações ao Märkische Allgemeine, jornal do qual já foi editor.

A polícia do Estado de Brandemburgo, que ainda está investigando o caso, afirmou que o caso aparentemente “teve motivação política”. / NYT