Temer chama rei da Noruega de ’rei da Suécia’ e chega a ser vaiado na Noruega

Grupo norueguês vaiou o presidente

TEMER-RAIVA.jpg

Via: Plantão Brasil

O último dia de sua viagem à Europa, o presidente Michel Temer cometeu uma gafe durante compromisso oficial na capital norueguesa, chamando o rei norueguês Harald V, de “rei da Suécia”, país escandinavo vizinho à Noruega. O ato falho ocorreu em uma declaração de despedida nesta sexta-feira (23), na qual o presidente agradeceu, dirigindo-se à primeira-ministra norueguesa Erna Solberg, a hospitalidade das autoridades e do povo da Noruega.

No mesmo pronunciamento, Temer também se atrapalhou ao dizer que, mais tarde, iria visitar o parlamento do país europeu. Em vez de se referir ao Legislativo norueguês, ele disse que iria ao “parlamento brasileiro”.

“Mais uma vez, quero agradecer à vossa excelência e a todo o povo norueguês a gentileza e a delicadeza com que nos recebem. Embora voltando hoje [sexta] ao Brasil, desde já, com a reunião que tivemos ontem [quinta] com os empresários e da reunião que tivemos agora com vossa excelência e, mais adiante, com o parlamento brasileiro e, um pouco mais adiante, com sua majestade, o rei da Suécia, eu já tenho a mais firme convicção de que, embora muita rápida nossa visita, ela estreita cada vez mais os laços do Brasil com a Noruega”, disse Temer à primeira-ministra norueguesa.

Michel Temer desembarcou em Oslo na manhã desta quinta (22). No primeiro dia de compromissos no país escandinavo, ele teve encontro com empresários nórdicos.

Nesta sexta, o chefe de Estado brasileiro foi recebido pela primeira-ministra da Noruega. Do lado de fora da residência oficial de Erna Solberg, um grupo fez uma manifestação exibindo cartazes pedindo respeito à democracia, aos direitos humanos e aos direitos indígenas.

As cobranças ao presidente brasileiro não se restringiram ao protesto de militantes ambientais. Dentro da residência oficial, a primeira-ministra norueguesa disse a Temer que a Lava Jato preocupa o país europeu e afirmou que é preciso achar uma solução para a corrupção no Brasil.

“Estamos muito preocupados com a Lava Jato. É importante fazer uma limpeza”, disse Erna Solberg.

A referência à Lava Jato não foi o único constrangimento que Temer passou em meio à visita à Escandinávia. Na véspera da audiência com a primeira-ministra, o governo norueguês já havia anunciado que deve cortar pela metade o repasse ao Fundo Amazônia previsto para o ano que vem. Serão R$ 200 milhões a menos para a proteção da floresta brasileira.

O país nórdico, que já investiu quase R$ 3 bilhões em projetos de preservação e proteção de povos indígenas e da Amazônia – o Brasil recebia o equivalente a R$ 400 milhões por ano – manifestou insatisfação com recente alta do desmatamento em território brasileiro, especialmente, na região amazônica.

Há cerca de três anos, os índices de desmatamento passaram a aumentar no Brasil e os noruegueses começaram a questionar as políticas de conservação.

Avião que levava Gilmar Mendes ao Pará sofre pane e volta a Brasília

Via: JB

O avião em que viajava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes sofreu uma pane na noite desta quinta-feira (22) e retornou a Brasília. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) voava para o Pará em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB). O avião voltou ao aeroporto de partida assim que a falha técnica foi identificada.

O ministro faria uma visita ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará. A decolagem foi às 18h45, com destino a Belém (PA), voltando ao solo às 19h45, segundo apurou o jornal Poder 360 junto à FAB. Segundo o jornal, houve pânico entre os passageiros. No entanto, de acordo com a Força Aérea, a segurança dos passageiros não foi ameaçada.

Gilmar Mendes viajava pouco depois da suspensão da análise do plenário do STF se o ministro Edson Fachin continuaria relator da delação dos donos da JBS na Operação Lava-Jato e se as delações premiadas dos irmãos Batista teriam as regras mantidas.

Avião de Gilmar retornou ao aeroporto após pane
Avião de Gilmar retornou ao aeroporto após pane

Durante o julgamento, Gilmar discutiu com o ministro Luís Roberto Barroso e chegou a deixar o plenário por algum tempo.

A sessão será retomada na próxima quarta-feira (28), com placar em 7 a 0 em favor de Fachin e da manutenção dos acordos de colaborações premiadas dos donos da JBS.

Presidente da Eletrobras chama funcionários de ‘vagabundos’

Declaração é estopim para guerra interna no órgão

 

A divulgação de uma gravação em que o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, chama funcionários de “vagabundos” foi o estopim para que o sindicato do órgão declarasse guerra.

“São 40 % caras que é inútil (sic), não servem para nada. Tá aqui ganhando uma gratificação, um telefone, uma vaga de garagem, uma secretária. Esse tipo de coisa a sociedade não pode pagar por vagabundo, em particular no serviço publico”, disse.

Em resposta, o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) iniciou uma paralisação nesta quinta (22), em protesto contra Ferreira. Segundo a entidade, a gestão é pautada pelo assédio aos funcionários, assim como se nega a dialogar com os diferentes setores.

O CNE diz ainda que o presidente comete infrações administrativas, como a contratação de serviços sem a utilização de pregão eletrônico. A medida, afirmam, fere a lei de licitações.

PSB DESEMBARCA DE VEZ, PEDE RENÚNCIA DE TEMER E DIRETAS JÁ

unnamed.jpg

Embora apoiado o golpe parlamentar que arruinou a economia e a democracia do País, o PSB deixará claro nesta quinta-feira, 22, que Michel Temer não tem mais condições de governar o país.
O partido exibe nesta noite, às 20h30, programa partidário em cadeia de radio e televisão em que vai defender a saída de Michel Temer e sua substituição por eleições diretas, como desejam 87% dos brasileiros (leia mais).
“Fomos a favor das eleições diretas em 1984 para acabar com a ditadura. Agora somos a favor das Diretas Já para impedir que as interferências do poder econômico continuem valendo mais do que a vontade da população e ditando os rumos do país”, diz o programa. “O PSB tem lado e, em nossa visão programática, a cidadania plena é direito de todos os brasileiros”, afirma.
Os quadros do PSB também afirmam que vão trabalhar para derrotar as reformas trabalhista e da Previdência. “Nós, socialistas, assumimos aqui um compromisso: no que depender da luta do PSB essas reformas contra o povo não passarão!”.
No programa, o PSB também destaca propostas consideradas prioridades para o país. Na avaliação do partido, “o Brasil mudou muito nas últimas décadas, mas os benefícios não chegaram integralmente à população”. “O maior desafio continua sendo o desenvolvimento”, diz.
O partido considera prioridades aprimorar os sistemas de saúde, previdência e assistência, combater a pobreza e enfrentar a violência. Também propõe o investimento em educação, ciência, tecnologia, inovação e estimular a economia criativa a fim de qualificar a mão-de-obra no país.
Os socialistas ainda defendem no programa que a política econômica deve ser “harmonizada” com o “interesse da população”. E criticam o gasto do governo com juros: “É urgente reduzir os juros da dívida a fim de que sobrem recursos para investimentos e cobertura aos direitos sociais”.

CAIXA CONFIRMA QUE AINDA TEM O TRIPLEX COMO GARANTIA DA OAS

images|cms-image-000549937.jpg

Jornal GGN Nesta terça (20), a defesa de Lula revelou que Léo Pinheiro não poderia ter dado o triplex a Lula, como forma de pagamento de propina, sem ter depositado o valor correspondente ao imóvel em uma conta sinalizada pela Caixa Econômica Federal, que é quem possui, desde 2010, os direitos econômicos e financeiros sobre o apartamento.

A revelação desmontou a denúncia do Ministério Público Federal, que sustenta, apenas com base na delação de Pinheiro, que Lula é o dono oculto do triplex. O apartamento reformado teria sido entregue ao petista como contrapartida a 3 contratos da Petrobras com a empreiteira. Sem ajuda de Moro, e expondo a fragilidade da apuração da Lava Jato, a defesa de Lula mostrou os documentos que comprovam que o triplex não é do ex-presidente.

Poucas horas após a revelação, Veja publicou uma nota se esforçando para derrubar a “tese” dos advogados do ex-presidente. Mas seu conteúdo nada mais é do que a admissão, por parte da Caixa, de que o banco ainda possui o triplex como garantia à compra de títulos da OAS.

Abaixo, a nota assinada por Bianca Alvarenga:

Um alto funcionário da Caixa Econômica Federal, perguntado sobre a tese da defesa de Lula, afirmou que não há hipótese do banco ser dono do tríplex do Guarujá.

Segundo ele, a Caixa comprou debêntures da OAS Empreendimentos em 2009. A transação, entretanto, nada tem a ver com o fundo FI-FGTS e a debênture já foi quase toda amortizada.

O funcionário afirma que o edifício Solarias era uma das garantias nessa transação. Mas, como a dívida não foi executada, ele nunca pertenceu à Caixa.

Nas alegações finais entregues ao juiz Sergio Moro nesta terça (20), a defesa do ex-presidente Lula disse que o apartamento 164 A, do edifício Solaris, está em nome da OAS Empreendimentos S/A.

Os advogados dizem que, desde 2010, o fundo FI-FGTS detém 100% dos direitos econômicos-financeiros sobre o apartamento.

Em outras palavras, a nota informa que a dívida da OAS com a Caixa nunca precisou ser executada e, por isso, a empreiteira não perdeu o triplex para o banco. E nem deve perder, porque a debênture (emissão de títulos pela OAS para levantar recursos) “já foi quase toda amortizada”. Quase toda, mas não toda, o que significa que, enquanto a OAS não quitar a dívida, a Caixa ainda terá direito sobre o triplex.

O advogado Cristiano Zanin Martins afimrou nesta manhã a jornalistas:

“Léo Pinheiro esqueceu de dizer [a Sergio Moro] que ele próprio, com sua assinatura, havia levado, em novembro de 2009, à junta comercial, um documento que transferiu à Caixa 100% dos direitos economico-financeiros do triplex e dos demais imóveis do Solaris. Então, como ele pode ter dado esse apartamento a Lula se, no mesmo ano, ele deu o imóvel como garantia à Caixa? Para que Léo Pinheiro pudesse afirmar que deu, ele teria de mostrar um recibo de que depositou na conta da Caixa os valores correspondentes a esse apartamento. Isso jamais ocorreu.”

Leia reportagem do 247 sobre o assunto.

LISTA COM NOMES E CONTATOS DOS SENADORES QUE COMPÕEM A CCJ. LIGUEM E PRESSIONEM


Da Redação do Blog Verdades Ocultas                                  Em 21/06/1017

Depois de a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitar por 10 votos a 9, o texto principal da reforma trabalhista, o PLC 38/2017 segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde o relator é o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Infelizmente, apesar do grande alívio a batalha ainda não chegou ao fim. Agora é a vez do povo pressionar os senadores de seus estados e exigir que votem contra a Reforma Trabalhista, pois só assim, nesse caso em questão, provarão que estão do lado do povo, caso votem a favor da reforma o povo os terão por inimigos de suas causas. Todos os argumentos do governo Temer para justificar as reformas já se esgotaram, não há nada mais que possam dizer para convencer o povo de que as reformas são em benefício dos trabalhadores. “O POVO NÃO É BOBO” já faz parte das palavras de ordem ecoadas em manifestações, só falta o governo entender isso.

O povo é contra as reformas, e não apoiará nenhum senador que votar a favor desse massacre de direitos contra o povo brasileiro. Qualquer senador que votar contra os direitos do povo brasileiro será visto como inimigo da pátria e com certeza nunca mais será eleito, a paciência da nação brasileira chegou ao fim e é bom que os parlamentares tenham ciência disso.

O senador Paulo Paim (PT) RS admite que mudanças possam ser feitas, ajustes se forem para o bem de todos, mas  é contra as Reformas Trabalhista e da Previdência do jeito que estão sendo propostas e pede ao povo brasileiro que procure os três senadores dos seus estados, mandem mensagens através das redes sociais, whatsapp ou email e façam pressão para que eles votem contra a Reforma Trabalhista. O povo tem o poder de decidir isso, basta que se manifeste. Pressão é a palavra chave nesse momento. A luta continua!

ABAIXO, LISTA COM NOMES E CONTATOS DOS SENADORES QUE COMPÕEM A COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA – CCJ. LIGUEM E PRESSIONEM:

Screenshot_9.png

Ao usar governo para ameaçar Joesley, Temer comete crime de coação a testemunha, passível de prisão

images|cms-image-000550096.jpg

Via: Plantão Brasil

Essa guerra que Temer está movendo contra a JBS, uma das maiores exportadoras e empregadoras brasileiras, em meio a uma grave crise econômica, além de ser um tiro no pé pode ser facilmente enquadrada no artigo 344 do Decreto Lei 2848 de 7/12/1940 referente a coação de testemunha ou parte e que é punida com pena de prisão:
Art. 344 – Usar de violência ou grave ameaça, com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio, contra autoridade, parte, ou qualquer outra pessoa que funciona ou é chamada a intervir em processo judicial, policial ou administrativo, ou em juízo arbitral:

Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

Não há como não admitir que as medidas tomadas por Temer contra a JBS podem ser definidas como graves ameaças a Joesley, parte do processo, que têm o intuito de coagi-lo a rever suas acusações.

“Se continuar me acusando eu te quebro; se retirar o que disse de mim eu não te quebro”.

Se o acusado está tentando intimidar, coagir ou chantagear seu acusador isso é obstrução de justiça, pois ele pressiona para obter seu silêncio. E o silêncio impede a investigação.
De maio para cá, Temer cometeu várias ameaças e intimidações: julgou suspeita a delação “premiadíssima”; chamou Joesley de falastrão e de bandido; mandou investigar as operações de compra e venda de ações e dólares às vésperas do vazamento; encomendou uma CPI da JBS; soltou todos os fiscais e cobradores pra cima das empresas; entrou com processo contra Joesley por calúnia e injúria e agora a Advocacia Geral da União quer que o TCU declare indisponíveis os bens que a JBS tenta vender para sair do buraco e arrecadar algo entre 6 e 12 bilhões de dólares.

A ordem é clara: quebrar a JBS.

Não me lembro de algo parecido na política brasileira, em qualquer época: o presidente da República patrocina uma luta fratricida contra um dos maiores empresários do país, o que pode afetar tanto o ingresso de divisas quanto aumentar o desemprego.

Em vez de criar mais empregos o governo destrói os que já existem, culpando os empregados pelas trapaças dos patrões.

Joesley sabe que, enquanto o governo Temer durar a JBS estará em perigo, por isso o seu foco número 1 é derrubar Temer o quanto antes.

Temer sabe que, enquanto Joesley não parar de falar seu governo estará em perigo, por isso seu foco número 1 é quebrar a JBS o quanto antes.

O duelo apenas começou.

Ou Joesley acaba com Temer ou Temer acaba com Joesley.

Ser gay é crime em 72 países, diz relatório

protesto-lgbt-russia-20170620-001.jpg
Manifestantes tentam rasgar uma bandeira do arco-íris durante encontro da comunidade LGBT no centro de Moscou, na Rússia – 30/05/2015 (Maxim Zmeyev/Reuters)

Em oito nações, homossexualismo é punido com pena de morte

Via: VEJA

Apesar das relações homoafetivas terem adquirido uma série de vitórias nos últimos anos, ser gay ainda é considerado crime em 72 países. Em oito deles, a manutenção de relações homoafetivas pode levar até mesmo a morte, segundo o relatório mais recente da Associação Internacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (Ilga).

O estudo, publicado no mês passado, revelou ainda que a proteção e o reconhecimento dos direitos dos homossexuais aconteceu apenas em países doda América no norte e em alguns do sul, na Austrália e na maior parte da Europa.

Por outro lado, a criminalização se estende por boa parte da Europa Oriental, da Ásia, da África (exceto África do Sul, Ilhas Seychelles e Cabo Verde), e em parte da América Central e da América do Sul.

Nova pesquisa traz Lula isolado na liderança, Bolsonaro em 2º e Doria estacionado em 3º

Do Poder360:

Pesquisa do DataPoder360 mostra que a soma dos votos brancos e nulos (31%) com os eleitores indecisos (12%) totalizaria 43% se a eleição presidencial fosse hoje. A taxa é maior do que o percentual obtido por qualquer nome testado no levantamento.

O estudo do DataPoder360, divisão de pesquisas do Poder360, foi realizado de 17 a 19 de junho de 2017. Foram entrevistados 2.096 pessoas com 16 anos de idade ou mais, em 217 municípios. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

O candidato conservador Jair Bolsonaro (PSC), 62 anos, parece ter atingido seu teto. Nos 2 cenários testados pelo DataPoder360, Bolsonaro não cresceu. Ao contrário, seus percentuais oscilaram para baixo (dentro da margem de erro).

Bolsonaro teve 14%, no cenário em que o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, 64 anos, e 15% quando o tucano testado é o prefeito da capital paulista, João Doria, 59. Há 1 mês, Bolsonaro chegou a 21% no cenário com Alckmin e 17%, quando o adversário é Doria.

O prefeito de São Paulo deslizou de 13% para 11% (dentro da margem de erro). No período, Doria teve menos exposição na mídia nacional. Ainda assim, continua sendo o tucano mais competitivo. Alckmin seria escolhido por apenas 7% dos eleitores. O governador de São Paulo não evoluiu em relação às pesquisas anteriores. Oscilou dentro da margem de erro –teve 8% em abril e 4% em maio.

A transferência dos votos entre os tucanos nas diferentes projeções não é automática. Apenas 26% dos eleitores de Alckmin votariam em João Doria no 2º cenário. A maior parte (44%) escolheria Jair Bolsonaro como candidato quando o governador não está na disputa. Por outro lado, Bolsonaro perderia 20% de votos para Doria caso este fosse o candidato do PSDB.

Isolado na liderança está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 71 anos, com 27% das intenções de voto nos 2 cenários testados pelo DataPoder360. O desempenho do petista segue estável, com ligeira tendência de alta –ele teve pontuações positivas em relação a estudos anteriores, mas sempre dentro da margem de erro.

Em abril, Lula pontuou 24% e 25% da preferência do eleitorado, nos 2 cenários. Em maio, foi o escolhido por 25%.

Na lanterna, os pré-candidatos Marina Silva (Rede), 59, e Ciro Gomes (PDT), 59, tiveram ambos 5% no cenário 1 (com Alckmin) e 6% no cenário 2 (com Doria).

Na maior naturalidade Globo News noticia que PMDB de Temer salvará Aécio de ser cassado e preso

salvar-mandato-aécio.jpg

Sem cassar o mandato do senador Aécio Neves fica difícil efetuar sua prisão

O governo Temer já provou que é corrupto, ao oferecer cargos e jantares em troca de apoio, mas agora se superou ao dizer claramente que fará tudo pra defender Aécio das acusações da lava-jato se os tucanos do PSDB apoiarem seu mantado .

Imagine agora se fosse com Lula, naturalmente haveria muitas panelas e revoltas nas ruas…