Câmara envia notícia crime contra Danilo Gentili à Polícia Federal

gentili-bandeira.jpg

Em ofício, Procuradoria da Câmara dos Deputados solicita ao Diretor-Geral da Polícia Federal que investigue o humorista por vídeo contra Maria do Rosário

Via: Gazeta do Povo

A Câmara dos Deputados enviou uma notícia crime à Polícia Federal (PF) para apuração de eventuais delitos cometidos pelo humorista Danilo Gentil no vídeo em que aparece rasgando uma notificação extrajudicial recebida da deputada Maria do Rosário (PT-RS).

No ofício da Procuradoria da Câmara, de 31 de maio, assinado pelo procurador parlamentar, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), e pela própria Maria do Rosário, os parlamentares enxergam, “em análise preliminar”, injúria, difamação, ultraje público ao pudor e crime contra a administração pública (desacato). O ofício é dirigido  ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello.

De acordo com o documento, Gentili “extrapola do seu legítimo direito constitucional de manifestação” e agride “com atos e palavras”, não apenas a imagem da deputada Maria do Rosário, mas da Câmara e “de todos os parlamentares legitimamente eleitos”.

O ofício diz ainda que o ato é especialmente grave porque já foi acessado por milhões de pessoas e que o vídeo é responsável por “fomentar o ódio no seio social contra o poder republicano indispensável ao Estado Democrático de Direito”.

O Justiça & Direito entrou em contato com a Procuradoria da Câmara e um dos seus advogados afirmou, pedindo para não ser identificado, que, além de ter enviado a notícia crime à PF, a Câmara está considerando opções para processar Gentili. “O conjunto dos atos do vídeo fala por si só”, disse.

Questionado se, após a análise das hipóteses, a Câmara poderia optar por não processar o comediante, o advogado respondeu que isso “é pouco provável”.

A reportagem está tentando contato com a assessoria de Danilo Gentili, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. As informações serão atualizadas assim que possível.

Entenda o caso

O humorista Danilo Gentili publicou nas redes sociais, na segunda-feira (30), um vídeo em que aparece rasgando uma notificação extrajudicial que recebeu da deputada Maria do Rosário, assinada pela Procuradoria da Câmara dos Deputados. No vídeo, Gentili recebe o conteúdo, rasga as páginas e esfrega os pedaços nas partes íntimas. Em seguida, coloca-os novamente no mesmo envelope e envia de volta para a Câmara.

Na última quinta-feira (01), um desembargador do Rio Grande do Sul, em uma decisão liminar (urgente), determinou que o vídeo seja retirado do Youtube, do Facebook e do Twitter. A decisão foi uma resposta a um processo que Maria do Rosário está movendo contra Danilo Gentili.

No despacho, o desembargador Túlio de Oliveira Martins considera que o vídeo provoca “grave” dano à imagem da deputada e levanta a possibilidade de ocorrência de crime, o que, “se for o caso, deverá ser apurado em instância própria”.

O desembargador escreve ainda que o conteúdo do vídeo é de “natureza misógina, representando agressão despropositada a uma parlamentar e às instituições” e que “não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”.

Outra condenação

No dia 26 de maio, Gentili também foi condenado pela Justiça de São Paulo, que determinou que ele retire do ar postagens sobre o jornalista Gilberto Dimenstein. O humorista foi condenado a pagar multa de R$ 1 mil ao dia caso não retire de suas redes sociais postagens ofensivas.

Em sua decisão, o juiz responsável pela decisão, Edward Albert Lancelot, da 35ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), “há prova inequívoca […] que o réu divulgou mensagens que desabonam a imagem do autor”.

Foi a crítica de Gentili a um texto de Dimenstein, publicado no site Catraca Livre, que levou o jornalista a ajuizar a ação. O texto abordava um post do Instagram do apresentador. Na publicação, Danilo comparava sua assistente de palco do ‘The Noite’, Juliana Oliveira, que é negra, a um chocolate. O Catraca Livre, então, publicou um texto com o título ‘Danilo Gentili faz declaração polêmica à Juliana Oliveira’. O texto é crítico ao apresentador. “Além de objetificar a mulher, reduzindo-a a um mero pedaço de comida, Gentili ainda faz uma alusão da cor da pele de Juliana a um chocolate”, escreve o site.

Danilo, primeiramente, comentou o post do Facebook do Catraca Livre. “Vocês são burros e não sabem ler? Ou são apenas jornalistas de m… que não conferem as coisas? […] A mesma Juliana que vocês sequer cogitaram ouvir, mas estão a usando para c…”, escreveu. O apresentador ainda xingou o site e o jornalista. “Que vocês e o Dilmainstein [sic] vão pra…”.

Danilo publicou também um post em seu próprio perfil na rede social. “O repugnante Gilberto Dimenstein e seu bebê de Rosemere [sic] Catraca Livre são aqueles que tiraram proveito da lamentável tragédia da Chapecoense em troca de cliquezinhos e defendia ditaduras e políticos criminosos. Mas, para eles, piada entre amigos não pode. É ‘incorreto’. Atenção Dimenstein e Catraca Livre: conforme a imagem abaixo sugere, tem um canavial de … esperando por vocês. Se quiserem, eu até tatuo a cara do Lula ou Fidel nelas”, escreveu o apresentador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s