IBGE: Desemprego explode e vai a 14 milhões, aumento foi de 23,1%

Via: Estadão

956315488-henrique-meirelles-ao-lado-de-michel-temer-na-cerimonia-de-posse-da-nova-equipe-de-governo.jpg

RIO – A taxa de desocupação no Brasil ficou em 13,6% no trimestre encerrado em abril de 2017 de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quarta-feira, 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A fila do desemprego no País contava com 14,048 milhões de pessoas no trimestre encerrado em abril. O resultado significa que há mais 2,636 milhões de desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um aumento de 23,1%. Ao mesmo tempo, o total de ocupados caiu 1,5% no período de um ano, o equivalente ao fechamento de 1,395 milhão de postos de trabalho.

 A taxa de desemprego só não foi mais elevada porque 556 mil brasileiros migraram para a inatividade no período de um ano. O aumento na população que está fora da força de trabalho foi de 0,9% no trimestre encerrado em abril ante o mesmo período de 2016.

O nível da ocupação, que mede o porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,2% no trimestre até abril. A população ocupada (89,2 milhões de pessoas) caiu 0,7%, quando comparada com o trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017 (89,9 milhões de pessoas). Em comparação com igual trimestre de 2016, quando o total de ocupados era de 90,6 milhões de pessoas, houve queda de 1,5%, uma redução de 1,4 milhão de pessoas.

VEJA TAMBÉM: Quase 60 mil vagas de emprego formal foram criadas em abril

Carteira assinada. O mercado de trabalho no País perdeu 1,243 milhão de vagas com carteira assinada no período de um ano. O total de postos de trabalho formais no setor privado encolheu 3,6% no trimestre encerrado em abril de 2017, ante o mesmo período do ano anterior. O contingente de trabalhadores com carteira assinada no setor privado encolheu para 33,286 milhões de pessoas no trimestre até abril, o menor patamar da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.

Já o emprego sem carteira no setor privado teve aumento de 3,1%, com 306 mil empregados a mais. O total de empregadores cresceu 10,6% ante o trimestre encerrado em abril de 2016, com 395 mil pessoas a mais. O trabalho por conta própria encolheu 3,1% no período, com 702 mil pessoas a menos nessa condição. Houve redução ainda de 119 mil indivíduos na condição do trabalhador doméstico, 1,9% de ocupados a menos nessa função. A condição de trabalhador familiar auxiliar cresceu 1,8%, com 38 mil ocupados a mais.

RELEMBRE: Faltou trabalho para 26,5 milhões de pessoas no 1º trimestre de 2017, aponta IBGE

Renda. A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.107 no trimestre até abril. O resultado representa alta de 2,7% em relação ao mesmo período do ano anterior e ficou estável frente ao trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, quando o resultado foi de R$ 2.095.

A massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 183,3 bilhões no trimestre até abril, estável em relação a igual período do ano anterior, com R$ 181,2 bilhões e em relação ao trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, que foi de R$ 183,5 bilhões.

Setores. A indústria cortou 220 mil vafas em um ano, mas contratou 204 mil em relação ao trimestre anterior. O setor da construção demitiu 646 mil em um ano, assim como o comércio, que tem menos 174 mil empregados ante o mesmo período do ano passado. Ainda em relação a 2016, os serviços domésticos têm menos 163 mil funcionários e a agricul demitiu 730 mil.

Anúncios

ASSESSOR DO PLANALTO DIZ A LOURES, EM GRAMPO, QUE GOVERNO FEZ DEMAIS PELOS PORTOS

ZZZZZZ18768548_1608964625823205_3278817313929201411_o.jpg

Em telefonema interceptado pela Polícia Federal, o subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, disse ao deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) que o setor portuário já havia conseguido “coisas demais” no decreto presidencial que mudou a regulamentação do setor.

Michel Temer assinou o decreto no último dia 10, dois dias após a conversa interceptada.

as informações são de reportagem de Reynaldo Turollo Jr  e Rubens Valente na Folha de S.Paulo.

A nova norma ampliou de 25 para 35 anos os prazos dos contratos de concessões e arrendamentos assinados após o ano de 1993 e permitiu que eles possam ser prorrogados até o limite de 70 anos.

Rocha é o principal assessor jurídico do Planalto. No dia 8 de maio, ele foi procurado por Loures, que insistiu para que o Planalto incluísse no decreto uma regra que beneficiasse quem conseguiu concessões antes de 1993.

Rocha respondeu que já havia uma decisão contrária e explicou o motivo: “É uma exposição muito grande para o presidente se a gente colocar isso… Já conseguiram coisas demais nesse decreto”.

Dias antes, Rocha Loures teve uma ligação para Michel Temer gravada. Os dois discutiam justamente este decreto dos portos.

Com base nela, Rodrigo Janot deve pedir a abertura de um novo inquérito contra dupla.  Agora, a suspeita é de tráfico de influência para beneficiar a Rodrimar, empresa que opera no porto de Santos e foi alvo de buscas da Polícia Federal na semana passada

.

Faculdade de Gilmar, anuncia Temer em evento patrocinado com Dinheiro do Povo

gilmar-boi-600x330.jpg

Da Folha de São Paulo

Uma faculdade que tem como sócio o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), anuncia a presença do presidente Michel Temer em um seminário patrocinado pelo governo. Gilmar é presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), corte que começa a julgar no dia 6 uma ação que pode cassar Temer.

De acordo com a programação do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), Temer participará da cerimônia de abertura do seminário, marcado para os dias 20 e 21 de junho, pouco mais de dez dias após a retomada do julgamento do TSE.

O evento é chamado de “7º Seminário Internacional de Direito Administrativo e Administração Pública -Segurança Pública a Partir do Sistema Prisional”. O anúncio no site da faculdade de Gilmar estampa propaganda da Caixa Econômica Federal e o logo oficial do governo federal.

O banco informou à Folha que vai repassar R$ 90 mil de patrocínio. O apoio do governo se dá pela participação da Caixa, segundo a assessoria da Presidência.

Além de Temer, os ministros Torquato Jardim (Justiça) e Raul Jungmann (Defesa) aparecem como participantes da mesa de abertura do seminário, assim como o próprio Gilmar Mendes. Torquato tomará posse no cargo nesta quarta (31), às 10h, em cerimônia para sacramentar a substituição do ministro Osmar Serraglio, que foi demitido e voltou ao mandato de deputado.

Na lista de palestrantes também estão a presidente do STF, Carmen Lúcia, o ministro da corte Alexandre de Moraes, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, e o general Sergio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

(…)

Ministro Fachin autoriza Polícia Federal a interrogar presidente Temer

Via: G1

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o interrogatório de Michel Temer no inquérito em que o presidente é investigado com base nas delações premiadas dos donos da empresa JBS.

O interrogatório, pedido pela Procuradoria Geral da República, poderá ser feito por escrito e respondido pelo presidente 24 horas após a entrega das perguntas pela Polícia Federal.

O ministro determinou o envio imediato do inquérito sobre Temer à Polícia Federal para conclusão das investigações. Isso deverá ser feito, segundo o ministro, no prazo de dez dias.

Nesta terça-feira (30), Fachin também decidiu separar a investigaçãodo senador Aécio Neves (PSDB-MG) do inquérito de Temer, que também inclui o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Com isso, a investigação foi dividida em dois inquéritos diferentes. Aécio, Temer e Loures são investigados no STF por suspeita de corrupção, organização criminosa e obstrução de justiça.

A defesa de Temer já havia pedido na semana passada que um eventual interrogatório fosse feito por escrito. Com o interrogatório, a PGR quer esclarecimentos sobre um diálogo do presidente com o empresário Joesley Batista, registrado pelo dono da JBS com um gravador escondido.

O inquérito foi autorizado no último dia 18 por Fachin a fim de apurar se, no diálogo, o presidente deu aval a Joesley Batista para o pagamento de propina ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba pela Operação Lava Jato.

Para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao confirmar o diálogo gravado por Joesley em março, Temer teria feito uma “confissão extrajudicial”. O procurador apontou “anuência” de Temer ao pagamento de propina.

“Em pronunciamentos recentes, o presidente da República não negou o encontro nem diálogo noturno e secreto com o colaborador Joesley Batista, tampouco nega que o colaborador tenha Ihe confessado fatos criminosos graves, o que demandaria, no mínimo, comunicação de tais crimes as autoridade competentes”, diz Janot, em referência a outro trecho da conversa em que o empresário relatou manobras junto a juízes e um procurador numa investigação.

Políticos envolvidos na delação da JBS (Foto: Editoria de Arte/G1)Políticos envolvidos na delação da JBS (Foto: Editoria de Arte/G1)

MPF processa Bolsonaro por ofensas Racistas à população negra em evento no Rio

bolsonaro.jpg

Via: G1

Se condenado, deputado federal pode ter que pagar indenização de R$ 300 mil por danos morais coletivos. ‘Ultrapassa qualquer limite constitucional’, dizem procuradores sobre fala de Bolsonaro.

Unknown.pngdeputado federal pelo RJ Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ) está sendo processado pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra em geral. A ação foi protocolada nesta segunda-feira (10).

O MPF informou que na segunda-feira (3) o deputado realizou uma palestra no Clube Hebraica, em Laranjeiras, e lá ofendeu e depreciou a população negra e indivíduos pertencentes às comunidades quilombolas. O órgão também entendeu que o parlamentar incitou a discriminação contra estes povos. O G1 tentou entrar em contato com o deputado para receber um posionamento sobre a ação do MPF, mas, até a última atualização desta reportagem, o parlamentar não respondeu.

Na ação, os procuradores da República sustentam que Bolsonaro distorceu informações e fez uso de “expressões injuriosas, preconceituosas e discriminatórias com o claro propósito de ofender, ridicularizar, maltratar e desumanizar as comunidades quilombolas e a população negra”.

No Hebraica, segundo MPF, o deputado afirmou, por exemplo, que visitou uma comunidade quilombola e “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas”. Ainda citando a visita, disse também: “não fazem nada, eu acho que nem pra procriar servem mais”. Para os procuradores da República Ana Padilha e Renato Machado, as afirmações “desumanizam as pessoas negras, retirando-lhes a honra e a dignidade ao associá-las à condição de animal”.

“Com base nas humilhantes ofensas, é evidente que não podemos entender que o réu está acobertado pela liberdade de expressão, quando claramente ultrapassa qualquer limite constitucional, ofendendo a honra, a imagem e a dignidade das pessoas citadas, com base em atitudes inquestionavelmente preconceituosas e discriminatórias, consubstanciadas nas afirmações proferidas pelo réu na ocasião em comento”, concluem os procuradores na ação.

Se for condenado, o deputado federal pode ser obrigado a pagar indenização coletiva no valor de R$ 300 mil pelos danos morais causados ao povo quilombola e à população negra em geral, a ser revertida em projetos de valorização da cultura e história dos quilombos, a serem indicados pela Fundação Cultural Palmares.

Deputados pedem investigação à PGR

Na última semana, parlamentares de PT e PCdoB protocolaram uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) pedindo para que o órgão apure se o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) cometeu racismo ao discursar em uma palestra no Rio de Janeiro.

O crime de racismo é inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão de 1 a 3 anos mais multa. Na época, o G1 procurou a assessoria de Bolsonaro, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

A representação do parlamentares se baseia em declarações dadas por Bolsonaro durante uma palestra no Clube Hebraica, nesta segunda (3), na qual o deputado disse que, se for eleito presidente em 2018, não destinará recursos para ONG e não vai ter “um centímetro demarcado” para reservas indígenas ou quilombolas.

Principal revista científica do mundo diz que Temer e PSDB destruíram ciência brasileira

nature-45-660x330.jpg

Reportagem publicada nesta semana pela Nature, principal revista de divulgação científica do mundo, mostra o desmonte da ciência brasileira com o mais recente corte feito pelo governo federal, de 44%, anunciado no fim de março; a revista diz que, somando-se a outras “desgraças”, Michel Temer também “demoliu o ministério da Ciência” quando tomou posse em maio de 2016 ao fundi-lo com o ministério das Comunicações; “O novo orçamento é uma bomba atômica contra a ciência brasileira”, comenta o físico Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências; cientistas estão “horrorizados”, destaca a publicação

247 – O gigantesco corte orçamentário de 44% contra a ciência brasileira, anunciado no dia 30 de março pelo governo Michel Temer, já repercute no exterior e deixa horrorizados os cientistas brasileiros.

Reportagem publicada nesta semana pela Nature, principal revista de divulgação científica do mundo, avalia que, somando-se a outras “desgraças” – como o prejuízo que já havia sido registrado no orçamento da área com a crise econômica brasileira –, Temer também “demoliu o ministério da Ciência” quando tomou posse em maio de 2016 ao fundi-lo com o ministério das Comunicações.

“Depois de anos de austeridade, os pesquisadores temem que o último corte dramático destrua a ciência do país”, diz a matéria. O corte deixará o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com seu orçamento mais baixo em pelo menos 12 anos, com apenas R$ 2,8 bilhões, um corte de R$ 2,2 bilhões de reais dos R$ 5 bilhões de reais de financiamento que o governo tinha proposto originalmente para 2017.

“O novo orçamento é uma bomba atômica contra a ciência brasileira”, comenta o físico Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências, de acordo com a publicação.

Ele adverte que os cortes prejudicarão a pesquisa e o desenvolvimento nas próximas décadas. “Se estivéssemos em guerra, poderíamos pensar que essa era uma estratégia de uma potência estrangeira para destruir nosso país. Mas em vez disso, somos nós fazendo isso para nós mesmos”, lamenta.

Andrea Neves pediu para a JBS comprar duplex de R$ 40 milhões

Do Globo:

dsc02567.jpg

Em delação à Procuradoria Geral da República (PGR), o empresário Joesley Batista, dono da JBS, informou que Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves, o procurou pedindo para que ele comprasse o imóvel onde mora a mãe deles, no bairro de São Conrado, no Rio. Segundo reportagem do “Fantástico”, Andrea ofereceu a cobertura duplex ao delator por R$ 40 milhões. O valor seria o dobro do que se estima no mercado.

“O dia que a Andrea me procurou, ele (Aécio) me pediu esses dois milhões e me pediu e falou que precisava de outros 40 milhões. E que os 40 milhões a mãe dela tinha um apartamento no Rio de Janeiro, se eu não queria comprar esse apartamento… Pra poder… E parece que o apartamento existe. Eu não sei se vale os 40 milhões. Mas aí eu nem fui lá, nem nada”, disse Joesley.

 

Um dos procuradores que tomou o depoimento de Joesley perguntou se ele sabia de quem era o imóvel. “Seria da mãe dela. Onde a mãe dela mora. Da mãe deles”. O procurador insiste no assunto: “E eles estavam precisando de 40 milhões?”. O empresário responde: “Sugeriram que eu comprasse o apartamento da mãe com 40 milhões”.

O “Fantástico” consultou 12 corretores de imóveis do Rio e nenhum deles considerou que o apartamento valeria mais que R$ 20 milhões. “Eu acho que não cabe R$ 40 milhões naquela região que a gente está falando. Eu acho absurdo”, disse o corretor Renato Moura ao programa da TV Globo. O imóvel, com piscina e vista para o mar, tem condomínio mensal de R$ 18 mil.

NOTA CONFIRMA PROPOSTA

Em nota ao “Fantástico”, a assessoria do senador informou que o “imóvel é uma cobertura duplex de 1,2 mil metros quadrados avaliado entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões”. A assessoria diz ainda que o apartamento pertence a “uma pessoa jurídica de propriedade exclusiva da mãe do senador”. A nota confirma a proposta feita por Andrea a Joesley e diz que a propriedade é da família há mais de 30 anos, e foi avaliada por corretores autorizados.

A assessoria apresentou uma avaliação do imóvel por R$ 36 milhões feita por uma corretora de São Paulo. O site da secretaria municipal de Fazenda faz simulações dos valores de imóveis na cidade. A partir do endereço e o número de inscrição do IPTU, é possível estimar o valor de um imóvel. Para o apartamento, o site informou o valor de R$ 15 milhões, ainda segundo o “Fantástico”.

Num vídeo divulgado na semana passada, Aécio Neves se defendeu das acusações de que pretendia usar o apartamento como forma de receber propina. “Fiz isso porque não tinha dinheiro. Não fiz dinheiro na vida pública. E eu reafirmo aqui: não cometi qualquer crime”, diz o senador.

PRÉDIO EM BELO HORIZONTE

Um outro prédio também teria sido usado no esquema envolvendo o senador do PSDB. Ainda segundo delação de Joesley Batista, um imóvel em Belo Horizonte foi comprado pelo grupo JBS como parte de uma negociação para repassar dinheiro a Aécio. “Em 2015, ele (Aécio) seguiu precisando de dinheiro, e eu acabei, através da compra de um prédio, não sei como, lá em Belo Horizonte, por R$ 17 milhões. Esse dinheiro chegou nas mãos dele. E depois, no ano seguinte, em 2016, ele dizendo que esses R$ 17 milhões eram para pagar restos de campanha, e tal”, disse o empresário.

O prédio, onde funcionou a sede do jornal “Hoje em Dia”, ocupa dois terrenos com números diferentes, segundo a reportagem. Os registros apontam R$ 18 milhões como valor de compra. Assim como o apartamento no Rio, o valor do prédio em Belo Horizonte estaria superfaturado.

Em sua delação, o executivo da JBS Ricardo Saud disse que Aécio “virou uma sarna” em cima do Joesley. “Esse prédio (em Belo Horizonte) é o seguinte. O Aécio, desculpa a palavra, virou uma sarna em cima do Joesley. Ficava ligando ele, a irmã, o primo. Pra mim, pro Joesley, 24 horas, (dizendo) que ele saiu da campanha devendo demais, que precisava acertar a vida dele, que estava com dificuldade muito grande, que não tinha como não fazer e tal”, disse o delator.

O procurador quis saber, então, se Aécio pedia dinheiro. Saud foi direto: “Pedindo dinheiro, dinheiro, dinheiro, propina. Dinheiro não, propina, propina, propina”. Segundo o “Fantástico”, o grupo liderado por Joesley Batista não está usando o imóvel, que permanece fechado.

(…)

ANTÁRTICA VERDE. ÁREAS COM VEGETAÇÃO SURGEM NA SUPERFÍCIE DO CONTINENTE GELADO

images|cms-image-000546687.jpg

Pesquisadores na Antártica acabam de descobrir grandes áreas recobertas por fungos e líquens na Península Antártica. O fenômeno é evidência das mudanças climáticas globais que atingem inclusive as áreas mais remotas e até agora mais protegidas do planeta.

Por: Luis Pellegrini

Quando você pensa na Antártica, provavelmente imagina um lugar inóspito, muito frio, varrido pelo vento; o lugar mais branco, mais seco e mais desértico na face da Terra. O continente situado mais ao sul do planeta foi realmente assim, pelo menos durante os 3 últimos milhões de anos, desde a última vez que os níveis de dióxido de carbono na atmosfera atingiram os atuais níveis. Mas agora, uma profunda mudança está ocorrendo, e num ritmo preocupantemente rápido.

Os efeitos do aquecimento global começam a alterar radicalmente a paisagem na Antártica, e isso está acontecendo de maneiras surpreendentes. Cientistas dizem que ocorre um retorno no tempo, uma volta às eras nas quais esse território, hoje acossado pelo frio, era verde. Áreas recobertas por musgos e líquens surgem e aumentam de tamanho como se fossem manchas de óleo, transformando o terreno, outrora desolado, em superfícies coloridas pelo verde vivo. Trata-se de um vislumbre do que será o futuro da Antártica, continente que, no passado remoto, foi rico em vida animal de todos os tipos e recoberto pelo verde das plantas e das florestas.

A Península recoberta de florestas

“Tudo indica que a Antártica está retornando atrás nos tempos geológicos – o que faz todo sentido quando se considera que os níveis atmosféricos do CO2 já atingiram aqueles que vigoravam no planeta até a Era do Plioceno, há 3 milhões de anos, quando a camada de gelo da Antártica era muito fina e pequena, e o nível do mar era bem mais alto”, explica Rob DeConto, glaciologista da Universidade de Massachusetts.

“Se as emissões de gases de efeito estufa continuarem aumentando, de forma descontrolada, a Antártica recuará ainda mais no tempo geológico… talvez a Península será novamente recoberta por florestas, como ela era nos períodos climatológicos do Cretáceo e do Eoceno, caracterizados pela existência do efeito estufa, e quando o continente antártico era quase completamente destituído de gelo”, completa DeConto.

Até o momento, o fenômeno chamado “Antártica verde” está limitado à Península Antártica (NdR: Região onde se localiza a base brasileira Comandante Ferraz). Na Península, duas espécies de musgos vicejam e já recobrem algumas áreas, crescendo num ritmo de 4 a 5 vezes mais rápido do que nas décadas passadas. Esse ritmo de crescimento acontece sobretudo nos meses de verão, quando o solo descongela, e diminui ou cessa durante o inverno, quando o solo se congela novamente. Mas essa camada gelada invernal é cada vez menos espessa e de menor duração, o que representa mais uma prova de que a temperatura média na Antártica sobe a cada ano.

Beleza perigosa

É só uma questão de tempo para que as ervas, os arbustos e inclusive as árvores comecem a brotar na Antártica. A Antártica verde poderá ser um espetáculo belíssimo para ser contemplado, mas é importante lembrar de que o fenômeno não é necessariamente uma coisa boa. Os efeitos das mudanças climáticas são ambíguos e traiçoeiros. A Antártica (assim como, no outro extremo do mundo, as áreas que cercam o Oceano Ártico) pode estar se tornando verde, mas, ao mesmo tempo, ao redor do mundo, os desertos também se expandem, os níveis do mar aumentam, e o clima se torna cada vez mais severo e imprevisível.

“Tais mudanças, combinadas com o aumento das áreas terrestres livres do gelo devido à retração dos glaciares, irão  certamente produzir alterações em larga escala no continente, tanto em termos do seu funcionamento biológico, quanto da sua aparência, e tais mudanças ocorrerão durante todo este século 21, e prosseguirão nos séculos vindouros”, escrevem os autores de importante estudo que acaba de ser publicado em Current Biology.

Seu principal autor, o climatologista Matthew Amesbury acrescenta: “Até mesmo esses ecossistemas relativamente remotos, normalmente considerados ainda intocados pela espécie humana, já mostram os efeitos da mudança climática global produzida pelas atividades humanas”.

PASTOR CAIO FABIO, CONHECIDO PELOS DISCURSOS ANTIPETISTAS, FOI PRESO E ESTÁ NA PAPUDA

images|cms-image-000547047.jpg

Conhecido por suas declarações ofensivas contra o PT e à esquerda em geral, o pastor evangélico Caio Fábio foi preso pela Polícia Federal; a detenção está relacionada a uma ação de 1998 que tratava d chamado dossiê Cayman, revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial; o dossiê continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição

Via: Brasil 247  – O pastor evangélico Caio Fábio, conhecido por suas declarações ofensivas contra o PT e à esquerda em geral, o  foi preso pela Polícia Federal.

A detenção está relacionada a uma ação de 1998 que tratava d chamado dossiê Cayman, revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial; o dossiê continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição.

As informações são do portal Gospel Prime.

“Um áudio enviado para a redação do portal Gospel Prime, por uma pessoa ligada ao pastor Caio Fábio dá conta que ele foi preso nesta quarta-feira (24) pela Polícia Federal.

A voz é inegavelmente do pastor, que procura explicar a situação para as pessoas ligadas ao seu ministério.

“Aquela ação lá de [19]98 do dossiê Cayman, teve vigência hoje e eu estou sendo conduzido para a superintendência da [Polícia] Federal e depois para a Papuda, num regime semiaberto. Não teve ainda nenhuma ação do meu advogado e eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então, com toda tranquilidade, gostaria só que vocês informassem o pessoal da igreja…. o que aconteceu”, diz o material.

Ainda segundo a fonte do Gospel Prime, que prefere manter o anonimato, a família do pastor Caio está abalada, mas ele garantiu a todos que está em paz. Não há, por enquanto, uma nota oficial da assessoria do pastor, mas ela deve ser publicada nas próximas horas.

As primeiras informações dão conta que o advogado de Caio Fábio perdeu o prazo da defesa e pretende recorrer

Polícia Federal encontra arma e munição irregular na fazenda da família de Aécio Neves

aecio-loucao3-1-600x330.jpg

Relatório sobre a Operação Patmos feito pela Polícia Federal aponta indício do crime de posse irregular de arma de fogo, após a apreensão de uma carabina calibre .38 e de munição na fazenda da família de Neves, na zona rural de Cláudio-MG, durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão em endereços ligados ao senador afastado Aécio Neves no dia 18. O delegado que registrou a apreensão sugere a instauração de inquérito para apurar o possível delito.

Segundo a PF, não foi encontrado documento que comprovasse a regularidade da posse da arma e da munição encontrada. A previsão de pena para posse irregular de arma de fogo de uso permitido é de detenção, de 1 a 3 anos, e multa.

“Após consulta aos sistemas informatizados verificou-se que existe uma arma de fogo com a mesma numeração, registrada em nome de Valdir Ovidio de Paula, residente no Estado de Goiás. Não obstante, o registro da citada arma de fogo estaria há muito tempo vencido”, diz o relato, assinado por delegado da PF Daniel Fabio Fantini. Segundo ele, “a carabina não foi regularizada nos moldes preconizados pelo Estatuto do Desarmamento, com a emissão de certificado de registro por essa Polícia Federal”.

Breno Pires – Estado de São Paulo